Torção de estômago

Se você nunca ouviu falar nessa enfermidade, saiba que ela pode matar em apenas 3 horas. Moderação na hora de dar comida e água aos cães é uma das medidas que se pode tomar para evitá-la.

A torção de estômago é definida pelos veterinários como "alteração anatômica no posicionamento dos órgãos digestivos, que ocorre com mais freqüência em cães de peito profundo - entre as idades de 2 a 10 anos - e raramente em cães de raças pequenas".

Numa colocação mais simples, é a rotação do estômago sobre si mesmo. Acontece, muitas vezes, devido a uma dilatação gástrica que pode ser causada por aerofagia (deglutição exagerada de ar, resultante da ingestão apressada de alimentos; o sintoma é a eructação, ou seja, arroto).

Outro sinal que pode ocorrer é a expulsão do líquido e alimentos, misturados a substância mucóide (muco) espumosa. Se não for tratada imediatamente, a dilatação pode evoluir para torção gástrica.

Movimento Fatal

A rotação do estômago dá-se inicialmente no piloro e antro pilórico. Ela passa do lado ventral direito do abdômen - rotacionando sob o estômago - e repousa dorsalmente sobre o cárdia no lado esquerdo.

Essa torção pode bloquear parcial ou totalmente a drenagem estomacal (saída de alimentos do estômago). Em seu grau máximo de gravidade, chega a provocar obstrução dos gazes, aumentando o volume do órgão. O resultado é necrose (morte de tecido) por estrangulamento da parede estomacal e órgãos vizinhos.

Mais importante que essa explicação é saber que se trata, acima de tudo, de uma emergência veterinária e cirúrgica com alto índice de mortalidade. Raças grandes como Borzoi, Dobermann, Dogue Alemão, Fila Brasileiro, Pastor Alemão, São Bernardo, Setter Irlandês, Weimaraner e outras, por ser mais suscetíveis a ela, requerem cuidado redobrado.


Sintomas Clínicos:

· distensão abdominal com timpanismo (gazes);
· ânsia de vômito não produtiva;
· pulso fraco;
· salivação intensa;
· dificuldade respiratória;
· mucosas pálidas;
· aumento da freqüência cardíaca;
· inquietude.

O atendimento veterinário deve ser feito o quanto antes. A evolução da enfermidade é extraordinariamente rápida, dolorida e fatal (morte em menos de 3 horas após o início dos sintomas). Por ser de extrema gravidade, a prevenção é a melhor medida de combate à torção gástrica.


Prevenção:

· Não dê alimentos em grandes quantidades. Fracione as refeições.
· Evite rações com pouca fibra.
· Evite rações com alta fermentação (ricas em carboidratos; por exemplo, amido não degelatinado).
· Não permita que o animal beba grandes quantidades de água de uma só vez, inclusive durante as refeições.
· Evite exercícios violentos após as refeições (tais como pulos).
· Peça a seu veterinário um programa de nutrição adequado e, aos primeiros sintomas, procure-o.

* Regis Christiano Ribeiro é médico veterinário, diretor clínico da Clínica Veterinária Brooklin, em São Paulo, e professor da cadeira de Nutrição Veterinária da UNIP.

Bibliografia

Baronofsky, I and Wangensteen, OH: Obstruction of splenic vein increases weight of stomach and predisposes to erosion and ulcers. Pro Soc Exp Biol Med 59:234. 1945;
Burrows, C: Stomach's electriacal activity may cause life-threatening condition incanines. DVM Newsletter, Oct. 1986; Caywood, D, et al.: Gastric gas analysis in the canine gastric-dilatation-volvulus syndrome. JAAHA 13:459, 1977; Greene, RW: Gastrie dilatation-torsion (volvulus) complex. Proceedings of the AAHA 43:227, 1976; Lieb, MS and Blass, CE: Gastric dilatation-volvulus in dogs: An update. Comp Cont Ed 2:142, 1979; Matthiesen, DT: The gastric dilalation volvulus complex: Medical and surgical considerations. JAAHA 19:925, 1983; Muir, WW: Gastric dilatation-volvulus in the dog, with emphasis on cardiac arrhythmias. JAVMA 180:739, 14132; Orton, EC: Gastric dilatation-volvulus. In Slatter, DE (ed): Textbook of Veterinary Surgery. Philadelphia, WB Saunders, 1984; Schulman, AJ. Lippincott, CL, et al.: Muscular flap gastropexy: A new surgical technique to prevent recurrences of galstric dilatation-volvulus syndrome. JAAHA 22:339, 1986; Strombeek, DR: Acute gastric-dilatation volvulus. In Kirk, RW (ed): Current Veterinary Therapy VII. Philadelphia, WB Saunders, 1980; Todoruff, RJ: Gastric dilatation-volvulus. Comp Cont Ed 2:142, 1979.

.