Curiosidades

Vantagens em possuir um cão


Numa sociedade cada vez mais urbanizada, o cão representa ao mesmo tempo um maravilhoso companheiro e toda uma série de imposições inevitáveis para o homem. Dentre os elementos positivos ligados à presença de um cão no lar, podemos destacar:

- O estímulo social propiciado dentro da família: falar do cão, cuidar dele, brincar com ele, interessar-se por ele revela-se positivo para o grupo;

- A presença do cão que representa tão importante companhia para quem vive só;

- O relaxamento proporcionado ao homem pelo passeio com seu cão, as brincadeiras e os carinhos (alguns estudos até mostraram que o ritmo cardíaco de um ser humano diminui quando acaricia seu cão);

- A sensação de proteção gerada pela presença de um cão, guarda do lar;

- A amizade e a camaradagem, até mesmo o apego emocional às vezes muito intenso, que ligam o proprietário a esse fiel companheiro de quatro patas;

- A responsabilidade gerada pela compra ou adoção de um filhote;

- A inegável ajuda que o cão proporciona na educação das crianças. Aliás, os psicólogos lançam mão do cão para ajudar na reinserção de crianças jovens ou de adolescentes delinqüentes ou difíceis;

- A compreensão e a simpatia emanadas por esse animal suscetíveis de transfigurar o ser humano;

- A sensação de valorização e realização que alguns experimentam ao estar com seu cão e poder exibi-lo;

- A ajuda nos contatos sociais, numa sociedade onde dificilmente se fala com desconhecidos e onde o passeio com seu cão torna-se a ocasião de conversar com outros acompanhados por um cão;

- E por fim, a sensação de prestigio gerada pela posse de tal ou tal raça de cão, embora possa-se questionar objetivamente se essa é realmente uma virtude positiva, pois um cão não pode ser comparado com um carro esportivo...

As imposições e obrigações

Ter um cão em casa não apresenta apenas aspectos positivos e requer uma profunda reflexão antes de tomar a decisão da compra. Com efeito, deve-se estar consciente dos fatores limitantes gerados pela presença de um cão:

- Uma liberdade reduzida, pois um cão exige que se cuide dele, inclusive nos fins-de-semana e durante as férias (são muitos os que percebem esse fato tarde demais e abandonam seu animal nesse período!);

- O custo financeiro gerado pela presença do animal, que deve ser identificado, vacinado, tratado contra os vermes, mantido, alimentando e tratado quando doente;

- O tempo que devera ser-lhe dedicado. As noções de higiene tanto para si como para o animal num ambiente familiar;

- Os problemas com vizinhos, tão comuns que todo proprietário de cão já os enfrentou ao menos uma vez em sua vida;

- As dificuldades familiares geradas por uma separaçãos, um falecimento, um divórcio, ou às vezes uma simples doença;

- Os riscos para as outras pessoas, na medida em que existem pessoas que têm medo dos cães ou, ao contrário, os acariciam sem cautela, quando sempre é possível uma mordida, mesmo por parte de um cão que embora não seja mau, pode reagir de surpresa.

O HOMEM COMPANHEIRO DO CÃO

"Possuir um animal de companhia é um fator educativo eu não se deve desprezar. Sua importância aumenta à medida que o homem da cidade se afasta da natureza"
Konrad Iorenz, Prêmio Nobel 1973.